segunda-feira, 16 de julho de 2012

Você vai, mas seu sorriso fica

Pois é. Passou tão rápido não? O tempo nunca se atrasa. E agora estamos mais uma vez na situação que eu mais odeio: O fim. O fim de uma época, uma época boa. Te ver indo embora me dá pontadas enormes no coração. Dói te ver dando cada vez um passo para mais longe. Um passo para mais perto do seu sonho, mas um passo para longe de mim. Eu estou à cada segundo aproximadamente quarenta centímetros mais longe dos teus sorrisos, das suas palavras, do teu abraço. Sua ocitocina toda me fará muita falta. Já posso quase sentir sua falta. Te ver saindo sempre foi desanimador pra mim, mas me acalmava saber que no fim do dia você estaria de volta. Mas dessa vez é diferente. É permanente. E cá estou sem conseguir te impedir de ir, sem conseguir chorar e implorar que não me abandone. Sem conseguir dizer um "Eu te amo" convincente o bastante pra que te impeça. Portanto só peço que não me esqueça. Não se esqueça da pequena que não existe. Não se esqueça do meu abraço, não se esqueça da minha voz e nem do meu olhar. Eu sei que seus sorrisos estarão pra sempre gravados em mim. Pode ir, vá logo! Mas me prometa que estará pensando em mim. 
- Requiem

Nenhum comentário: