segunda-feira, 16 de julho de 2012

Alma que sofre

"As linhas se romperam. Os milhares de pontos já não ligam as bordas dos profundos cortes e ferimentos no meu peito. Todas as lembranças ruins e sofrimentos irrompem a superfície de minha alma sem motivo aparente. Não há agora corte nos pulsos que doa o bastante para aliviar a dor da alma, por isso já nem vale a pena tentar. É como se não houvesse nada dentro de mim, me sinto vazia e só. E mesmo sem eu levar a sério a opção de acabar com a minha vida, eu não sinto mais vontade de viver."
- Requiem

Nenhum comentário: